O Brasil encerrou com medalha de ouro a participação no tênis nos Jogos Pan-Americanos de Lima neste domingo (4). O mineiro João Menezes venceu o chileno Marcelo Tomás Barrios na final e se tornou apenas o sexto brasileiro da história a conquistar o título desta competição. O país se despediu da competição com um ouro e um bronze, já que Luisa Stefani e Carolina Meligeni Alves ficaram com o terceiro lugar nas duplas femininas no sábado.

Número 212 do ranking da ATP e 2º do Brasil, João Menezes atravessa um bom momento no circuito internacional. Por ter chegado à final do Pan-Americano, ele tem direito a uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio-2020 desde que esteja entre os 300 melhores do ranking na data de corte: junho do ano que vem.

Em Lima, no Peru, Menezes fez uma campanha irretocável, com grande exibições. Ele estreou na segunda rodada vencendo o uruguaio Franco Roncadelli (sem ranking): 6/4 e 6/0. Na sequência, venceu o argentino Francisco Cerundolo (460) por 2 sets a 1: 2/6, 6/3 e 6/4. A principal vitória foi nas quartas de final, quando superou o chileno Nicolás Jarry (55) por 2 a 0: 7/5 e 6/4. Na semifinal, João passou por Facungo Bagnis (156), da Argentina, por 2 a 1: 4/6, 6/2 e 6/4. Neste domingo, ele superou o chileno Tomás Barrios com mais uma grande atuação: 7/5, 3/6 e 6/4.

"Esse ouro é um divisor de águas na minha carreira, é uma conquista muito importante. A sensação que vivi aqui é indescritível. Jogar bem, ainda mais representando a bandeira do Brasil, é muito gratificante. Espero poder repetir essa sensação muitas vezes", afirma Menezes, de 22 anos. "O sabor é ainda mais especial por saber que estou no caminho certo. Vou continuar trabalhando muito firme, pois sei que posso almejar coisas grandes. Esse não foi o ponto mais alto, ainda tem muita coisa boa por vir", comemora o tenista que é de Uberaba (MG) e treina em Itajaí (SC).

Menezes se junta ao seleto grupo de brasileiros campeões Pan-Americanos, que conta com Ronald Barnes (1963), Thomaz Koch (1967), Fernando Roese (1987), Fernando Meligeni (2003) e Flávio Saretta (2003).

"Viemos preparados e sabendo das dificuldades que encontraríamos com os adversários de alto nível. Estão todos de parabéns. Tivemos a estreia dos nossos capitães Jaime Oncins e Roberta Burzagli em Pan-Americanos, e o Eduardo Frick, nosso gerente de esportes, cuidando de todos os preparativos e logística. Fiz questão de acompanhar de perto e estar no dia a dia, passando aos atletas o respaldo e a confiança que a CBT deposita neles. As medalhas dão um brilho magnífico para toda a semana, e a CBT tem certeza que mais resultados virão. Nossos programas de alto rendimento, de desenvolvimento do alto rendimento da base e de transição estão surtindo efeito. Aqui tivemos o coroamento de uma parte dos resultados programados e que, sem dúvida, renderá muitas alegrias para o tênis brasileiro", destaca Rafael Westrupp, presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).


Meligeni e Stefani conquistam o bronze

O Brasil também se destacou entre as mulheres. Na chave de simples, a paulista Carolina Meligeni Alves chegou até a semifinal, e acabou na quarta colocação após grandes vitórias nas primeiras rodadas. Meligeni e Luisa Stefani fizeram no sábado a disputa do terceiro lugar de duplas contra as chilenas Alexa Guarachi e Daniela Seguel, vencendo por 2 sets a 1: 2/6, 7/5 e 11-9.

O time brasileiro contou ainda com a participação de Thiago Wild, que chegou até a terceira rodada na chave de simples. Os atletas foram liderados fora de quadra por Jaime Oncins, capitão do Time Brasil na Copa Davis, e Roberta Burzagli, capitã das mulheres na Fed Cup.

Foto:Alexandre Loureiro e Washington Alves, COB

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem