O Time Brasil está pronto para a estreia no Sul-Americano 16 anos, que será entre 5 e 10 de agosto em Santiago, no Chile. O torneio é classificatório para o Mundial da categoria, distribuindo três vagas para o masculino e três para o feminino.

As paulistas Juliana Munhoz e Aline Midori, juntamente com a catarinense Priscila Janikian, compõem o time feminino, que será liderado pelo capitão Mário Mendonça no Chile. A equipe masculina será composta pelo paulista Gabriel Generoso, o gaúcho Victor Tosetto e o catarinense João Loureiro, com Rodrigo Ferreiro como capitão.

Os atletas estão reunidos desde quinta-feira em São Paulo, onde treinam no Clube Paineiras do Morumby para ajustar os últimos detalhes antes da competição. Neste sábado, a delegação viaja para a capital chilena, onde será realizado, no domingo, o congresso técnico para definir os grupos.

"Esse encontro prévio é muito importante para os atletas criarem o espírito de equipe necessário para esse tipo de competição. Os jogadores já começam a focar no objetivo principal, que é a classificação para o Mundial. Certamente, eles irão trazer bons resultados para o Brasil", afirma Patrício Arnold, diretor de Alto Rendimento da CBT.

No ano passado, o time masculino, que também contou com Rodrigo Ferreiro como capitão, terminou o Sul-Americano na segunda colocação e com a vaga para o Mundial. A expectativa neste ano é repetir o bom desempenho e alcançar mais uma vez a classificação.

"Vai ser uma competição bastante difícil, ainda mais porque não somos cabeça de chave. Mas, independentemente de como ficarem os grupos, nós temos uma equipe forte. Nossos jogadores estão preparados e chegam em um bom momento. Temos boas opções tanto para os jogos de simples quanto para as duplas", analisa Ferreiro.

O capitão da equipe feminina também acredita que as brasileiras têm boas chances de repetirem o desempenho do ano passado, quando ficaram com uma das vagas para o Mundial.

"A gente tem um time forte, e estamos trabalhando bastante nesta questão do espírito de equipe. A energia e a união contam muito num torneio como o Sul-Americano. Nosso objetivo, claro, é a classificação, que acredito que podemos repetir. Temos um grupo de jogadoras bastante competitivo", frisa Mário Mendonça.

As equipes que participam do Sul-Americano são divididas em dois grupos. Os primeiros colocados de cada grupo fazem a final, enquanto os dois segundos colocados se enfrentam para definir a terceira colocação e, consequentemente, a última vaga para o Mundial. Neste ano, o Mundial será disputa em Orlando, nos Estados Unidos, entre 23 e 29 de setembro.

Foto: Divulgação

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem